22.2.12

Entenda a onda de frio que assola a Europa e os EUA

Onda de frio assola Europa e EUA 

As baixas temperaturas registradas na Europa já causaram a morte de aproximadamente 150 pessoas. As vítimas são principalmente desabrigados que buscam abrigo em edifícios que não possuem sistema de aquecimento. As autoridades pediram que a população faça o possível para ajudar quem precise, afim de evitar que o número de óbitos aumente. 

Na Ucrânia, quase 950 pessoas foram hospitalizadas com hipotermia ou por congelamento. As autoridades montaram cerca de 2 mil abrigos aquecidos, mas temem não ser o suficiente diante das temperaturas rigorosas dos últimos dias. A situação é preocupante principalmente no leste europeu. Na Sérvia e na Bósnia vários vilarejos ficaram isolados em função das nevascas que atingiram esses países, e a população teve de ser retirada com a ajuda de helicópteros. 

O uso desse meio de transporte também foi feito para levar medicamentos e alimentos a várias cidades da Turquia, que não via uma onda de frio como a atual há cerca de 30 anos. Nesse país, diversas regiões chegaram a registrar nos termômetros, temperaturas em torno de 30 graus negativos. Em muitas cidades, como Istambul por exemplo, a espessura da camada de neve atinge 50 cm. Nos EUA a situação não é muito diferente. No Noroeste do país, as baixas temperaturas e as nevascas já causaram a morte de 3 pessoas e aproximadamente 275 mil estão sem energia. 

Por causa do mau tempo o número de acidentes nas estradas aumentou bruscamente e o aerporto internacional Seattle-Tacoma foi fechado. Mas o que está acontecendo com o clima? Segundo alguns climatologistas, a onda que frio que assola os países no hemisfério Norte pode ser uma conseqüência do Aquecimento Global. Desde de 2000, a Europa tem vivenciado a ocorrência de invernos cada vez mais rigorosos. De acordo com o pesquisador Vladimir Petoukhov, do Instituto Potsdam, na Alemanha, em 2010 o frio que assolou a Europa pode ter sido consequência de jatos de ar frio que vieram do Ártico, e tiveram a passagem facilitada pelo derretimento do gelo na superfície do Mar de Barents, no norte da Europa. 

O encolhimento da camada de gelo que normalmente cobre os mares do Ártico (por causa do aquecimento global) causariam um aquecimento regional no ar sobre o Mar de Barents. Isso gerou uma série de anomalias atmosféricas, que facilitaram o deslocamento das correntes de ar gelado do Pólo Norte para a Europa. Essas anomalias podem triplicar a chance de invernos com temperaturas extremamente baixas na Europa e no norte da Ásia?, diz Petoukhov. A figura a seguir mostra a superfície gelada do Pólo Norte, em lilás. 

Os jatos de ar frio (em azul) seguem com maior força para a Europa graças a uma anomalia atmosférica sobre o Mar de Barents, a área marcada em vermelho com a letra H (hot). A imagem retrata o ocorrido em 2010 e que o que muitos pesquisadores acreditam que também está acontecendo novamente agora em 2012. 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...