8.5.11

Reflexão do nosso cerimonial de casamento


Realizado em 19/02/2011 - Ficou a nossa cara, optamos por fazer um "casamento" diferente da maioria e por isso escrevemos e planejamos todo o cerimonial, confira:

Eu poderia falar todas as línguas que são faladas na Terra e até no céu, mas se não tivesse amor as minhas palavras seriam como o som de um gongo ou como o barulho de um sino. Poderia ter o dom de anunciar as mensagens de Deus, ter todo o conhecimento, entender todos os segredos e ter tanta fé, que até poderia tirar as montanhas do seu lugar mas, se não tivesse amor eu não seria nada. Poderia dar tudo o que tenho e até mesmo entregar o meu corpo para ser queimado, mas, se não tivesse amor isso não adiantaria nada. Quem ama é paciente e bondoso. Quem ama não é ciumento, nem orgulhoso, nem vaidoso. Quem ama nunca desiste, porém suporta tudo com fé, esperança e paciência. O amor é eterno. Existem mensagens espirituais, porém elas durarão pouco. Existe o dom de falar em línguas estranhas, porém acabará logo. Existe o conhecimento, mas também terminará. Pois os nossos dons, conhecimento e mensagens espirituais são imperfeitos. Agora existem estas três coisas: A fé, a esperança e o amor. Porém, a maior delas é o amor.”

  • Segundo o texto que acabamos de ler o amor é o fundamento da vida, sem amor nada se aproveita, nenhum esforço humano, nenhuma sabedoria, nenhum dom ou mensagem, nada sem amor é aproveitável. O amor é eterno, todas as outras coisas nesta existência são passageiras.

  • Aquele que é o amor (Jesus Cristo) nos deixou o mandamento que consiste em “Amar a Deus sobre todas as coisas e amar uns aos outros como eu vos amei” este é o fundamento para o cumprimento de todas as outras coisas boas que podemos fazer na vida já que qualquer que seja a ação ou a intenção, sem amor não existe valor.

  • Nos dias atuais podemos perceber uma superficialidade muito grande nas ações e relacionamentos humanos, onde a aparência e não o amor é o fundamento das coisas.

  • As cerimônias e cultos humanos que são fruto de um momento histórico, uma produção de uma determinada sociedade substituem o amor os verdadeiros sentimentos que possuem valor, aqueles que vem do coração.

  • Em relação aos casamentos, muitos casais tentam fazer com que o casamento institucional, muitas vezes realizado em uma instituição religiosa, ou até mesmo apenas em um cartório os case, fazendo nascer o amor que deve surgir de dentro para fora. Esta é a razão de existirem muitos casais frustrados, casados no papel, porém, muito separados no que deve ser o fundamento das relações humanas, o amor.

  • O amor deve ser, portanto, a primeira e a última motivação para o casamento já que tudo é passageiro e nada é mais importante do que ele.

  • Na Bíblia o casamento era algo simples, familiar, singelo, e não carregava regulamentações além da do pacto entre as partes. Houve uma “evolução sociológica” na instituição do casamento na Bíblia.

  • Adão e Eva não estavam menos casados por não terem tido “testemunhas humanas” para a cerimônia, que naquele caso foi apenas um belo e surpreso: “ Essa Sim!” Isaque e Rebeca nem esperaram o jantar. Quando Isaque a viu no campo, sendo trazida pelo servo de seu pai, correu ao encontro de ambos, tomou a Rebeca sobre sua montaria, e a levou direto para a “tenda de sua mãe” e a “possuiu”.

  • Nos dias de Jesus o casamento era algo familiar. E o “documento” de casamento não era dado para que se casasse, isso era feito pelo testemunho dos pares na presença dos familiares.

  • O casamento deve ser como o batismo, o símbolo visível de uma realidade, senão a pessoa apenas tomou um banho ou molhou a cabeça, realizar uma cerimônia de casamento sem já estar casado pelo amor que vem do coração tem o mesmo sentido. Pobres e infelizes os que usam as cerimônias humanas como forma de encobrir a “impureza” criada pela religião e o consequente sufocamento do verdadeiro casamento. Para estes, o futuro é previsível: vida infeliz e frustrada e contribuição para o alto índice de divórcios da atualidade. Mesmo com toda liberdade que temos nos dias atuais ainda vemos muitos casos assim.

  • Quem ama, ama! Quem ama já está mais do que casado!

  • A cerimônia para quem ama é apenas um rito social, uma forma de demonstrar publicamente diante da sociedade (pais, familiares, amigos, etc.) o selo do sentimento que já tomou conta do coração, o casamento de fato.

  • Hoje as pessoas tem que trabalhar, estudar e se formar para assim obterem recursos suficientes para morar junto e cuidar de uma família, este cerco vem se fechando a cada, assim, o sistema capitalista tem sufocado o desejo ardente das pessoas morarem debaixo do mesmo teto e reproduzirem ainda mais o amor que nasceu nos corações.

  • Hoje, cinco anos após terem se encontrado nos caminhos da vida e terem se amado de verdade, Raissa e Luciano decidem tornar público o seu casamento e dividir o mesmo teto, se tornando ainda mais completos. A cerimônia que hoje é realizada, reflete o amor, amor este que é a base dos relacionamentos humanos e que a mais ou menos 5 anos nasceu em seus corações e que já reproduziu um amor maior, um filho (a) que nasce daqui a alguns meses.

  • Desejamos que sejam muito felizes nesta nova jornada e que sejam sempre sabedores de que o amor é eterno e é a base para solucionar todos os problemas da jornada da vida de vocês daqui para frente. Assim, desejamos que continuem casados para sempre e que este amor nunca seja sufocado pela aparência e pelas vaidades humanas.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...