14.11.14

Assumindo responsabilidades em uma sociedade doente


Uma frase que escutamos constantemente é "mudarei quando..." as reticências podem ser trocadas por diversas declarações tais como "respeitarei quando for respeitado", "me dedicarei a minha companheira quando ela mudar de comportamento", "tratarei as crianças com respeito quando elas se comportarem melhor".

Ora, na verdade as pessoas não desejam assumir responsabilidades e começar uma mudança.
Quando entramos em uma academia por exemplo, alongamos e fazemos nascer os músculos. Os músculos emocionais são como eles e se alongam e ficam mais fortes quanto mais os exercitamos.

Todo começo é difícil, porém, o primeiro passo é não nos curvarmos ao sistema existente na sociedade doente e começarmos por nós o respeito e a consideração por alguém que não gostamos ou não o achamos digno de respeito.


Na vida temos duas obrigações, morrer e fazer escolhas, muitas pessoas não querem alinhar as ações com as boas intenções, o que deixa a pessoa em uma mesma posição, paralítica em um mundo em movimento.


Existem também aqueles que desejam que as coisas mudem sem se moverem, algo insano e impossível, afinal, o mundo somos nós e ele é como o enxergamos, desta forma, o mundo não é igual para todos.
A declaração correta não seria!"mudarei quando...", mas uma pergunta, "mudarei quando?". Hoje vivemos em uma sociedade muito mais doente com problemas de caráter do que de neuroses, o que costumamos chamar de "doenças de responsabilidade".

Os neuróticos assumem responsabilidades demais e acreditam que tudo é culpa deles já as pessoas com problemas de caráter, por outro lado, assumem muito pouco as responsabilidades por seus atos acham, portanto, que tudo o que sai errado em suas vidas é por culpa de outras pessoas. "Meu filho tem problemas na escola por causa dos maus professores", "Bebo porque meu pai bebia". Ainda existem os que ficam no meio, ou seja,às vezes assumem responsabilidades demais às vezes de menos, sendo tanto neuróticos como com problemas de caráter.


Hoje podemos perceber claramente que vivemos em uma sociedade com problemas de caráter, ninguém mais quer assumir responsabilidades por coisa alguma.

O grande problema é o excesso de determinismo existente em algumas vertentes teóricas que são tidas como únicas por muitos profissionais que estudam a sociedade e seu comportamento.

Muitos tomam como verdade absoluta e única algumas idéias como as de Freud por exemplo, é claro que não podemos descartar a sua imensa contribuição no campo da psiquiatria, mas também não podemos negar que ele plantou as sementes do determinismo que tem dado à nossa sociedade todas as desculpas para os maus comportamentos, evitando assim assumir responsabilidade por seus atos.


Na psicologia, a grosso modo, determinismo significa que para cada evento, físico ou mental ha uma causa. Seguir uma receita de bolo é a causa que produzirá o efeito do bolo.


O determinismo afirma que cada evento tem uma causa acredita, de um modo geral isso pode ser verdade para todo evento físico, o grande problema ao meu ver é aplicar este mesmo princípio à vontade humana e é o que foi feito por esta linha de pensamento. Com isso, afirma-se que os seres humanos essencialmente não fazem escolhas, e que o livre-arbítrio é uma ilusão, assim, nossas opções e ações segundo estas teorias são determinadas por forças inconscientes das quais nunca nos damos conta completamente.

Freud afirmou que se conhecermos a ascendência genética e o ambiente de uma pessoa poderemos predizer o seu comportamento e até mesmo as escolhas individuais que fará.
Estas teorias dinamitaram o conceito de livre-arbítrio.

Assim, o determinismo genético permite culpar meu avô ou meu pai pelo alcoolismo ou tabagismo, o determinismo psíquico permite culpar meus pais pela infância ruim e más escolhas enquanto adulto, o determinismo ambiental permite culpar meu chefe pelas péssimas condições de trabalho e qualidade da vida profissional e ainda explica porque me comporto mal no trabalho.
Tenho toneladas de novas desculpas para meu mal comportamento. Tudo que eu faço é culpa de alguém. Isso não é ótimo?

O certo é que apesar de o ambiente e a genética terem grande influência sobre nós, ainda sim somos livres para fazer nossas próprias escolhas. Dois gêmeos idênticos por exemplo, apesar de nascerem dos mesmos pais e no mesmo ambiente podem ser muito diferentes.
O estímulo sempre vem a nós, mas como seres humanos temos a capacidade de fazer as nossas escolhas.

Todos temos que fazer escolhas a respeito de nossos comportamentos e aceitar a responsabilidade por elas. 
Precisamos aliar nossas intenções com as ações já que temos autonomia e vontades, que tudo seja feito com amor e responsabilidade a fim de cultivarmos uma sociedade melhor plantado a semente de um novo amanhã.

"Pensamentos tornam-se ações, ações tornam-se hábitos, hábitos tornam-se caráter, e nosso caráter torna-se nosso destino."


Luciano Costa

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...