10.8.10

Indiciado, Bejani se converte

Preso e forçado a renunciar em decorrência da Operação Pasárgada, o ex-prefeito Alberto Bejani, ainda filiado ao PTB, mas afastado das eleições de outubro para não se tornar vítima da Lei da Ficha Limpa, tem dedicado seu tempo à religião. Foi na sede da Igreja Batista Resplandecente Estrela da Manhã (Ibrem) que, na noite de ontem, deu seu testemunho de conversão. Numa cerimônia para cerca de 300 pessoas, com a presença de sua esposa e de dois filhos, ele narrou suas desventuras na vida pública, que culminaram com duas temporadas no presídio Nelson Hungria, em Contagem. O ex-prefeito, que já foi indiciado, deve ser denunciado, ainda este ano, por uma série de crimes, como formação de quadrilha, peculato e lavagem de dinheiro.

O relato durou 25 minutos e, em nenhum momento, o ex-prefeito se declarou inocente pelo envolvimento nos escândalos. Com calma, reclamou do abandono de seus aliados políticos e dos contrastes entre a vida de prefeito e a de detento. Sem largar a Bíblia, Bejani contou com detalhes a operação da Polícia Federal, quando saiu preso e escoltado por quatro viaturas de sua residência, e criticou as condições do sistema penitenciário brasileiro, ao comparar a penitenciária com um deserto. O testemunho do ex-prefeito aconteceu há exatos dois anos após sua saída do presídio, onde permaneceu confinado por 83 dias.

Bejani afirmou, ainda, não temer a Justiça e creditou sua mudança ao encontro com Deus. “Fui salvo pela lei de Deus, é com ela que me preocupo. Não me preocupo com a lei dos homens”, diz. Após sua fala, o ex-prefeito se ajoelhou no altar e novamente fez referências a sua prisão. “Graças a Deus fui preso, me transformei em outra pessoa”, finalizou.

Preparação de defesa
Bejani foi convidado para a Ibrem pelo pastor Gilmar Garbero e deve testemunhar em outras igrejas de Juiz de Fora e do estado. Enquanto estuda para ser pastor, o ex-prefeito colocou um plantel de advogados para preparem sua defesa. Com desmembramento do Inquérito 603, que é conduzido pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), todas as denúncias envolvendo o ex-prefeito já estão com o representante do Ministério Público em Juiz de Fora. Ele será responsável por formalizar a denúncia referente aos crimes revelados pelas investigações da Polícia Federal.

Fonte: Tribuna de Minas

______________________________

Só levo a sério e acredito na tal conversão deste sujeiro após ele devolver TUDO que roubou do povo de JF, sem isso é mero marketing para conquistar um novo curral eleitoral, converter assim é fácil...

Luciano Costa

Um comentário:

Deia Lima, Juiz de Fora MG disse...

Professor,

Com certeza devemos lembrar ao eleitor da facilidade com que um politico vira a casaca...

Procuramos ampliar a cultura do povo de Juiz de Fora para que aos poucos o eleitor se torne cada vez mais responsavel pelo seu voto!

Obrigada pelo post!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...