20.4.10

Uma nova escola para um novo tempo!?

"Uma sociedade não é outra coisa senão o que faz de si mesma." (Jean Paul Sartre)

A história da sociedade no planeta confunde-se com a história das técnicas. A milhares de anos uma simples roda revolucionou a vida do homem, hoje, as pequenas descobertas já não satisfazem os anseios da sociedade chamada de moderna ou tecnológica.

A escola de hoje parece não acompanhar estas mudanças.

O Brasil passou de rural para urbano muito rapidamente (menos de um século), o que trouxe mudanças radicais no modo de vida de nossa população.

A efetiva inserção brasileira no circuito comercial mundial ocorrido nas últimas décadas provocou um maior acesso dos brasileiros às novidades tecnológicas dos últimos tempos, devemos lembrar, portanto, que este processo não se estende a toda sociedade brasileira, existindo também o acesso parcial ou a total exclusão com pessoas muito distante das "luzes" do capitalismo e recebendo os estrumes da perversa sociedade para a qual evoluimos, ou melhor, involuimos. Estas coisas são próprias da sociedade de classes criada pela própria sociedade e sua ganância.

Pois bem, voltando a questão das novas tecnologias, ao abordar a questão dos mapas e da cartografia percebi que nossa ciência e muitos livros didáticos não trazem esta evolução, muito menos o ambiente escolar.

Eu inseri um capítulo na minha disciplina justamente para tratar das novas tecnologias, informática, imagens de satélite, gps, etc, utilizados na cartografia, na orientação e localização no planeta. O resultado foi fantástico, as aulas se tornaram muito mais participativas e as coisas das quais eu falava fazia parte do cotidiano dos alunos enquanto o tradicional ensino sobre bússola, orientação pelos astros, coordenadas geográficas e demais componentes dos mapas não trouxeram grande repercussão, justamente por não fazer parte do cotidiano do alunado de hoje. Não estou querendo minimizar a importância do ensino destas coisas, apenas destacar que devemos ensinar sobre as mudanças tecnológicas que a ciência passou nos últimos tempos.

Que bom seria se todas as disciplinas fizessem estas coisas e se apropriassem da atualidade e, dessa forma, revolucionando o ensino com abordagens úteis para o alunado.

Às vezes costumamos culpar apenas a superficialidade da sociedade, a falta de estímulo docente devido a não valorização, a violência, a falta de estrutura familiar, a grande exclusão social existente em nosso país e todos os problemas oriundos da má distribuição dos recursos além dos problemas neurológicos pela defasagem da aprendizagem de muitos alunos.

Fica a pergunta, será que o ambiente em que vivemos hoje (meio técnico-científico e informacional) e a não consonância com o currículo e a estrutura escolar não é também um fator que causa o desinteresse ou o que costumam chamar de transtorno déficit de atenção e hiperatividade?

Todos os fatores citados influenciam o processo de ensino e aprendizagem, porém, o último é sempre descartado já que não queremos enxergar nossas próprias falhas e nossos paradigmas, uma mudança radical é algo que poucos tem coragem de enfrentar.

Que possamos trabalhar a fim de que nossa escola mude, assim como a sociedade que faz parte da escola.

Luciano Costa

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...