2.2.12

Professores ou educadores?

Segundo várias teóricos que escrevem sobre a educação e até mesmo na LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) a educação é um processo que ocorre em todos os momentos da vida da criança e do adolescente, seja na família, na escola, no trabalho e na vida social.

O que ocorre, no entanto, é que grande parte da sociedade insiste em jogar sobre os ombros dos profissionais da escola a missão de educar.

Concordo que a educação é um processo que ocorre em todos os momentos da vida social e que uma família estruturada e com valores é o princípio básico para a excelência educacional.

Porém, isto não acontece. Todas, ou 99% das abordagens que vejo, leio ou escuto sobre a educação insiste em colocar este fardo exclusivamente sobre os profissionais da educação que por seu lado não possuem instrumentos suficientes para de fato educar.

Ensinamos valores e conteúdos importantes para a vida do alunado, para que tenham de fato uma formação cidadã e que sejam preparados para a vida social, mas o que fazer quando a escola se depara com situações extremas como brigas e indisciplina do alunado?

Se a criança não respeita nem mesmo os seus familiares, quem dirá uma pessoa de fora.

Estes dias me deparei com uma cena que vem se tornando rotina nas escolas, um adolescente acertou um golpe no rosto de uma colega de classe e o que você acha que aconteceu?

A impunidade e falta de instrumentos para impor limites, o que é a meu ver uma forma de educar, falou mais alto e depois de ouvir alguns gritos da direção o aluno estava novamente dentro da sala de aula.

Eu logo questionei e disse que se fosse na minha época de estudante o adolescente seria expulso ou pegaria uma longa suspensão, porém, a direção me informou que o conselho tutelar não permite que isso seja feito e que algumas escolas que ainda agem desta forma tem enfrentado inúmeros processos por conta das punições.

Isso foi só um exemplo extremo dos vários que vivo no cotidiano. Agora fica a pergunta, a sociedade nos dá instrumentos para exercermos a função que insistem em colocar em nossos lombos? Será que a impunidade formará de fato cidadãos? Será que apenas estar na escola de corpo mas com a mente distante realmente é válido para os alunos?

Precisamos de leis diferenciadas e que atendam a involução de nossa sociedade, percebo que quanto mais superficial ela se torna, mais as rédeas da lei, da disciplina e dos deveres se afrouxa, o que deveria ser o contrário.

"Muitos questionam que mundo podemos deixar para nossos filhos, porém, temos que começar a nos preocupar com que filhos deixaremos para o nosso mundo."

Acorda Brasil!

Luciano Costa

Um comentário:

Ministério da saúde disse...

Caro blogueiro,

A vacina contra Influenza H1N1, vírus que já matou 1.632 brasileiros, está disponível nos postos de saúde pública de todo o Brasil para pessoas com maior risco de desenvolver a forma grave da doença. A vacina foi testada, é segura e já foi utilizada por mais de 300 países do Hemisfério Norte. Sábado, 24, começa mais uma etapa da campanha, voltada agora para a vacinação de idosos com doenças crônicas. No entanto, a população das outras etapas - jovens de 20 a 29 anos, grávidas, crianças maiores de 6 meses a menores de 2 anos e doentes crônicos com menos de 60 anos - ainda podem procurar os postos para se vacinar.


Por isso, é muito importante contar com a sua colaboração! Você pode ajudar por meio de materiais que disponibilizamos especialmente para blogs.

Para mais informações sobre como se tornar um parceiro, escreva para fernanda.scavacini@saude.gov.br

Atenciosamente,
Ministério da Saúde

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...