10.2.10

Aula de valores?

Neste ano estarei trabalhando em um projeto que ensina valores para os estudantes da educação básica, algo extremamente necessário a fim de que os discentes tenham uma educação plena e que possam crescer com sólidos valores em uma sociedade tão carente deles.

Na sociedade moderna os valores da competição, da exploração, da ganância, do consumo e do descompromisso total é cultuada, basta ligarmos a TV na novela das oito para percebermos tamanha superficialidade nas relações humanas e a falta de valores, onde pessoas são verdadeiros objetos. O pior de tudo é que nossos filhos crescem assistindo estas coisas e sendo moldados com tais valores não sendo sedimentados valores que busquem a solidariedade e o desenvolvimento humano.

A educação básica tem um importante papel visto que é na infância e adolescência que os indivíduos adquirem muitos de seus traços, sendo formados com valores sólidos, algo muito complicado na grande inversão de valores na sociedade moderna. Os meios de comunicação (TV) que são concessões públicas deveriam sofrer maior intervenção e cobrança do governo brasileiro a fim de que fosse um instrumento em favor da educação e do desenvolvimento local e não o contrário como acontece.

Na educação básica, em muitas redes de ensino sequer existe tais disciplinas, em outras os alunos defrutam de apenas cinquenta minutos semanais apenas para cumprimento da legislação que exige tais aulas, porém, é tida por diretores como disciplina "tapa buracos" não havendo nenhum apoio por parte das escolas.

O que acontece, é que no Brasil todas as coisas são "8 ou 80", não existindo o meio termo das coisas. Vivemos por décadas em uma ferrenha ditadura militar, onde era ensinado um "civismo fajuto" e não valores sólidos de moral, cívica, ética e cidadania. Cantar hino, cultuar a bandeira e assistir a desfiles militares, eu nunca apreciei essa coisa de "atos cívicos". Eu sempre me pergunto: em quê esse tal civismo faz de diferença ao Brasil?

Civismo segundo dicionários significa dedicação pelo interesse público, pela pátria; patriotismo. Não entendo... o que dedicar-se verdadeiramente ao interesse público e a pátria tem a ver com hino, culto à bandeira, torcer pelo desempenho brasileiro em eventos esportivos internacionais?

O que essas coisas fazem de diferença ao país, ao desenvolvimento da pátria? O que cantar hino traz de investimento, em obras públicas, em saúde/educação/segurança/etc., ou em atividades filatrópicas de ONGs ou pastorais? Quantos miseráveis, quantas crianças famintas foram beneficiadas pelo ato de assistir ao desfile de 7 de Setembro de uma réplica de exército do século XIX - com direito a mosqueteiros devidamente uniformizados, dragões da independência, etc.? Cantar hino e torcer pela seleção já alterou algum aspecto da situação dos males do Brasil? Se você conhece alguém que foi beneficiado por esse tipo fajuto de civismo por favor me informem já que desconheço.

Dizem que cantar hino, assistir ou participar de desfiles militares, torcer pro Brasil na copa, essas coisas, são atos de amor à pátria. Mas tenho visto ao longo de minha vida que é o único "ato de amor a pátria" da grande maioria dos brasileiros. Aliás, é o único "civismo" que as escolas ensinam, desde épocas remotas. Diante disso, os críticos são contra todo e qualquer ensino de valores já que temem o fantasma da ditadura e da falta de liberdade, desta forma, passam a cultuar a total falta de valores, não falo dos valores deste "civismo barato" que citei mas trabalho voluntário, ativismo, doação de recursos - dinheiro ou equipamento - para quem ajuda os que precisam, boa convivência na família, escola, etc. e o pensar na comunidade andando na contramão dos valores da sociedade moderna que vai trazer desenvolvimento social.

E por que as escolas pouco ou nada ensinam o verdadeiro civismo, a verdadeira dedicação ao interesse público e pátrio, que é justamente o que eu acabei de citar. Por que não se referem a esses atos tão nobres como civismo propriamente dito?

Infelizmente os próprios profissionais da educação, me refiro aos "conteudistas" não se preocupam com a educação plena do alunado, o ensino de valores deve, a meu ver, ser priorizado assim como todas as disciplinas escolares, sei que em todas as disciplinas se ensinam valores, porém não é o suficiente e não existe tempo hábil para trabalhar este tema daí a importância das disciplinas específicas.

Em vez de simplesmente cultuar símbolos referentes a um pedaço de terra como se fosse uma religião obrigatória, vamos mostrar que civismo de verdade é trabalhar pela pátria, dar o sangue civilmente por ela, lutar para erradicar esses flagelos de miséria, corrupção, violência, desmatamento e poluição, etc. Em vez de apenas cantar o hino achando que isso é suficiente pra "amar" a pátria, vamos cuidar dela. Esse é o verdadeiro civismo que o Brasil pede.

Luciano Costa

Um comentário:

Rodney Eloy disse...

Parabéns pelo blog Prof. Luciano.

Coloquei a matéria da Revista da Hora no Pesquisa Mundi, visite:

http://pesquisamundi.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...