8.1.11

Deslizamentos de terra e os custos da não prevenção.

Todo ano a história se repete.

Acontecem as constantes chuvas típicas do verão brasileiro e com elas as grandes tragédias que trazem grande destruição em várias áreas do país.

Já que este problema é constante por que não busca-se a prevenção para o mesmo?

Os gastos públicos são enormes e muitas vezes bairros ou cidades inteiras precisam serem reconstruidas.

As medidas de prevenção poderiam evitar as tragédias e diminuir os gastos públicos com as grandes catástrofes.

O que temos, infelizmente, é a cultura "remediar" e não do "prevenir" e o dinheiro público é investido muitas vezes em áreas que não são prioridade para a maioria população que são os serviços sociais básicos como infraestrutura urbana, saúde, educação e segurança por exemplo.

É impressionante como ajudas a bancos "falidos" pela crise e grandes empresas são muitas vezes prioridade para os governos sem nenhuma contrapartida social, enquanto a maioria da população vive excluída do necessário para sobreviver. O pior disso tudo é ouvir constantemente na mídia o slogan "Brasil um país de todos" do governo federal, que piada.

Como podemos prevenir estas tragédias?

Frequentemente vemos nos noticiários a culpa ser transferida toda para a população que tanto sofre com as tragédias com declarações como "o problema são as ocupações em áreas de risco", "as autoconstruções sem um acompanhamento técnico são o problema", "a acupação de encostas e a falta de estrutura são o problema."

O que vemos são muitas meias-verdades. Que opção é dada para a população que ocupa estes lugares? No caso das enchentes, o que os governos tem feito para ampliar a capacidade de capitação de águas pluviais ou que campanhas educativas são feitas a fim de direcionar o lixo urbano para o lugar adequado?

Que auxílio um cidadão de baixa renda tem a fim de procurar um engenheiro para acompanhar sua obra? É bom lembrar que estas pessoas muitas vezes tem sequer o que comer ou dinheiro para comprar um lote longe de áreas de risco, quem dirá pagar um profissional cujos serviços não são baratos. Por que as prefeituras ou o estado não disponibilizam estes profissionais gratuitamente para consultoria assim como existe a defensoria pública no caso da população não ter condições de pagar um advogado?

Na verdade a população vive esquecida e não tem nenhuma garantia na vida, e o pior de tudo é que ainda é transferida pela mídia toda a responsabilidade pelas tragédias para ela ficando o poder público isento de suas responsabilidades enquanto gestor do dinheiro público que deveria ter como prioridade o investimento nas necessidades da maioria da população.

A não prevenção e o descaso geram danos e gastos ainda maiores, muitas vezes resultando em mortes, sabemos que os problemas virão todo ano no verão e que não é inesperado como um terremoto.

Quem se importa com isso?

Luciano Costa

Um comentário:

Anônimo disse...

Sim, provavelmente por isso e

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...