20.10.09

Qual a sua visão de você?


Uma pessoa que possui um bem, um veículo por exemplo, sempre o enxerga de forma diferente de quem não é dono.


Quem está vendendo o veículo diz que não ha nada que fazer, que ele está em excelente estado, alguns chegam a dizer que está novo. Quem é um possível comprador encontra vários defeitos e coisas a serem feitas.

Como será que nos vemos ou nos vêem?

Ao receber em uma brincadeira uma lembrança por ser companheiro, pude observar como as pessoas me vêem e por incrível que pareça eu já me via com este atributo, o do companheirismo.

Muitas pessoas tem certas surpresas ao acharem que estão fazendo o bem mas as pessoas que a rodeiam pensam o contrário. O que ocorre é que estas pessoas não vão nos dizer aquilo que não gostam em nós e quando dizem muitos recebem as palavras como ásperas, como insultos, porém, muitas vezes pode ser uma crítica construtiva, uma chance de refletirmos, uma forma de sermos melhores.

O grande problema é quando por opção somos imutáveis não estando abertos ao diálogo. As pessoas que estão sempre certas normalmente são arrogantes, achando que são o máximo, porém, para os outros se torna uma pedra no sapato assim como o dono do carro "perfeito" que citei no início do texto.

A história e a descrição que fazemos de nós mesmos normalmente é perfeita, sempre somos os injustiçados e heróis, mas nunca adimitimos nossos próprios erros.

A maioria das histórias que conhecemos são narradas pelos vencedores, o que as tornam, sem uma visão crítica, narrações de uma só parte, muitas vezes são os opressores que narram a história, um exemplo claro disto é a própria história do nosso país que por muitos anos teve uma visão romântica, como se os europeus fossem os disseminadores do bem pelo mundo, a história recontada conta outra história, a da perversidade e exploração dos nativos.

E como é a sua história? Será que se for narrada por outra pessoa além de você ela será a mesma? Caso seja negativo a vida que você vive é uma ilusão e suas verdades não condizem com o seu testemunho de vida.

Na sociedade moderna podemos dizer que existe uma cultura capitalista universal, onde os oprimidos buscam ser opressores, a noção de vida perfeita consiste em alcançar o posto que é ocupado pela burguesia, desta forma, a luta contra as desigualdades e opressão perde o sentido e a alienação continuará perpetuamente seja a do opressor como a do oprimido. O capital, neste caso, é o fator alienante de ambos os grupos e um mundo melhor se torna impossível. A sociedade é o mundo, só ela pode mudá-lo, ou seja, pode buscar sua própria mudança.

Assim, reproduzimos os valores dominantes e opressores e não disseminamos a luta por um mundo mais justo e com acesso aos bens sociais para todos, um mundo onde a chamada globalização, como consideramos o período histórico atual, deixe de ser uma grande piada.

Uma nova pessoa e um novo mundo é possível, para isto é necessário agora mesmo recontar a história e rever os nossos valores e o que realmente buscamos.

Luciano Costa

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...