31.10.09

Integração da Venezuela ao MERCOSUL.


A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado Federal aprovou ontem o protocolo de adesão da Venezuela no Mercosul, o protocolo é de julho de 2006 (assinado em Caracas).

Ainda falta a votação no plenário, mas tudo indica que a Venezuela será aceita. Assim, só faltaria a aprovação do congresso paraguaio.

O argumento dos contrários a entrada da Venezuela no Mercosul, como PSDB-DEM, Veja e O Globo, entre outros, está baseado no fato do governo Chávez ser considerado, na opinião desses opositores, uma ditadura e o Mercosul tem clausulas em seu tratado que impedem a presença no bloco de países onde a democracia não seja plena.

Dizer que a Venezuela é uma ditadura, é no mínimo uma conclusão super polêmica e tendenciosa, mas que encontra voz naqueles que são contrários as políticas populares e antiamericanas de Chávez e que apóiam a política externa amplamente influenciada e explorada pelo capital dos países desenvolvidos, o que não gera ao meu ver nenhum desenvolvimento social e crescimento para a América Latina já que baseia-se no capital internacional e os lucros não são reinvestidos no país, mais especificamente não há um compromisso social com o país e a população local.

Basta uma pequena crise ou achatamento dos lucros e condições de produção ou comercialização para deixarem o país desamparado ou efetuarem demissões em massa.

Qual é a posição desses opositores sobre o fato do Brasil ter como seu principal parceiro comercial a China? Essa sim, tida como ditadura.

A aproximação comercial com a Venezuela é favorável ao Brasil. Nos últimos dez anos, as exportações para a Venezuela aumentaram 858%, passando de 536,7 milhões de dólares, em 1999, para 4,6 bilhões de dólares em 2008. No ano passado, o Brasil teve um superávit comercial com os EUA de 1,8 bilhão de dólares. Com a crise, a Venezuela passou a representar 29% de todo o saldo da balança comercial brasileira. Dos 3 bilhões de dólares do saldo da balança, neste ano, 878 milhões de dólares vieram de negócios com os venezuelanos.

Fortalecer os vínculos entre os países latinoamericanos significa fortalecer os laços de solidariedade e de ajuda mútua na região, o que pode fortalecer as economias nacionais dos países membros e a cada dia nos tornarmos mais independentes da tirania financeira internacional na qual entregamos de bandeja todo o nosso potencial econômico.

Que o MERCOSUL possa se fortalecer cada vez mais mesmo com as investidas e os boicotes internacionais dos países que torcem para que ele não dê certo.

Quanto ao congresso brasileiro, pela primeira vez tomou uma decisão que não o coloca como "papagaio de pirata" dos EUA como é a nossa grande mídia financiada pelas empresas norteamericanas.

Luciano Costa

Saiba mais sobre o MERCOSUL:

Entenda em que consiste o MERCOSUL



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...