15.8.09

Recursos naturais - Beneficios pontuais, maleficios globais.


Desde a invenção das primeiras máquinas, a introdução de tecnologias cada vez mais modernas na indústria e na agricultura vem resultando na produção de volumes crescentes de mercadorias e de riquezas. Ao longo desse processo, as sociedades adquiriram uma capacidade surpreendente de explorar os ambientes naturais, modificando-os e deles extraindo um volume crescente de recursos.

O uso intensivo dos recursos da natureza tais como água, minerais, madeira, etc. causa a degradação do patrimônio ambiental e isso tem ocorrido em escala global atualmente. As consequências dessa degradação afetam a todos, ainda que não da mesma maneira.

Nas grandes cidades, por exemplo, as pessoas que moram em condomínios luxuosos e arborizados sentem menos os efeitos da degradação do que quem mora em bairros industriais cortados por rios e córregos poluídos e com intensa poluição atmosférica.

Na maioria dos casos, as pessoas que mais consomem, e por isso as maiores responsáveis pelo uso abusivo dos recursos naturais, são as menos atingidas pelos estragos que ajudaram a causar.

Em escala planetária isso também ocorre. Os países ricos são os maiores responsáveis pelos problemas ambientais que afetam o conjunto da humanidade.

Apesar de abrigarem apenas 20% da população mundial, eles consomem 80% dos recursos energéticos e naturais do planeta, além de gerar muito mais sujeira e poluição que os paises mais pobres.

Segundo estudos, uma criança que hoje nasça em Nova York, Paris ou Londres vai consumir, gastar e poluir mais durante a sua vida do que 50 crianças num país em desenvolvimento e os que consomem menos são os que suportarão os maiores problemas oriundos dos danos ambientais.

A esmagadora maioria dos que morrem por efeito da poluição do ar e da água são habitantes pobres de países em desenvolvimento. Eles são também os mais atingidos pelas inundações, as tempestades e as quebras nas colheitas, devido ao aquecimento da atmosfera em nível mundial.

Em todo mundo, em geral, os pobres vivem na proximidade das fábricas poluentes, das estradas com maior trânsito e dos locais de despejo de lixo.

O modelo de produção e consumo dos países ricos é extremamente insustentável.

Além de servir apenas parte da humanidade esse modelo acarreta muitos problemas ambientais. A poluição do ar e da água, a chuva ácida, o lixo e a falta de água potável por exemplo afetam drasticamente a qualidade de vida das pessoas.

Os acidentes ecológicos como derramamento de petróleo no mar e o vazamento de resíduos químicos e nucleares tem um enorme impacto sobre o ambiente, causando muita destruição em um pequeno intervalo de tempo.

É necessário urgentemente a ação conjunta de todos os setores da sociedade a fim de que a nossa única casa e prisão (Terra) possa atender nossas necessidades e das gerações futuras e para que a Terra que a cada dia se torna mais inimiga do homem devido ao processo de ação e reação e da não sustentabilidade do uso dos recursos possa voltar a ser nossa amiga, ou seja, a sociedade necessita voltar a viver em harmonia com o meio em que vive.

Luciano Costa

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...