17.1.09

Cada bomba um "amém!" - Ainda sobre o massacre em Gaza.

Primeiramente gostaria de deixar bem claro que o que aqui escrevo não é um julgamento, ainda que alguns leitores possam estar pensando o contrário, muito menos, ódio contra o povo A ou B.

É bom lembrar que não sou palestino, muito menos, tenho laços com o hamas, com o Estado de Israel ou coisas do gênero.

Ora, o que então move a indignação neste ser ao assistir um massacre de tamanhas proporções e não ser um político mundialmente poderoso para agir em tal situação?

Nada mais, nada menos do que o amor!

Minha consciência não me deixaria apoiar qualquer ato de crueldade e tenho certeza que aquele que é o Amor também reprovaria tais atitudes, ainda sendo um nascido Judeu entre os homens.

Então porque muitos ditos cristãos ainda dizem amém para a chacina em Gaza?

Ora, infelizmente, muitos ainda possuem uma leitura do livro chamado bíblia de forma fundamentalista, sendo este, um manual de "regra e prática", onde a letra é mais importante do que o amor, ainda que muitos estejam sofrendo e gemendo de dor.

Muitos acreditam existir um "povo escolhido" e que este, pode, fazer o que bem entende "em nome de deus".

A bíblia, principalmente o velho testamento está repleto de geopolítica e estratégias de dominação, sendo Deus o escudo humano para praticar a iniquidade, assim, todos os massacres narrados são de ordem política, interesses econômicos e nacionalistas, assim como na atualidade.

Em "nome de Deus" e da "profecia" interpretada pelos teólogos tudo pode, por isso, muitos cristãos dizem que os fatos que acontecem no presente é um prenúncio para a volta de Cristo, quando o "mundo se revoltar e guerrear contra Israel" Jesus virá para buscar o seu povo, desta forma, cada bomba é um "amém!"

Mas quem é este povo de Deus?

Cristo é a palavra de Deus, o verbo que se fez carne e é a chave de entendimento de toda a história bíblica, se o mesmo não faz acepção de pessoas e o amor é o que existe de mais essencial, segundo o evangelho (Cristo), como pode existir um "povo escolhido por Deus" oriundo de uma profecia de milênios?

Deus não é contraditório, mas a letra e o homem sim! Ser fundamentalista e acreditar em infalibilidade da bíblia, realmente nos faz andar na contramão daquele que é Amor.

Graças a Deus, eu aprendi a ler a bíblia a partir de Cristo, somente assim, as escrituras fazem sentido para a vida, sem isto, é uma história comum.

O "projeto de Deus" dos religiosos é um instrumento nas mãos daqueles que praticam o mal, através da teologia e suas interpretações, não consigo fazer qualquer tipo de conexão entre a política militarista do estado de Israel e os "propósitos" de Deus.

Como eu ja disse antes, O Cristo Evangelho não tem nada a ver com isto e tenho certeza que atos como este são repugnantes.

Como poderia eu, um dos do Caminho concordar com tamanha crueldade, mortes e sofrimento?

Espiritualmente e historicamente, podemos distinguir Israelenses (Do Estado de Israel), daqueles Israelitas que viveram no passado e narrados na bíblia, ora, a descendência que vive no referido Estado é movida pelos desejos e paixões deste mundo, assim como, qualquer Estado-Nação.

O Estado de Israel recebe uma ajuda do alto, mais especificamente, das altas latitudes no hemisfério norte a oeste, da américa, o cavalo de tróia então, é fundamental para os interesses geopolíticos do ocidente naquela parte tão conturbada e disputada do planeta, os manos, mais próximos dos cristãos protestantes daquelas bandas.

Os genocídios não são diferenciados ou relativizados, pois Deus não faz acepção, então, todos tem o mesmo espírito, que com certeza não é o do evangelho.

Assim, da mesma forma com que houve o holocausto dos judeus durante a segunda guerra, a fim de que os sonhos expansionistas e de se tornar potência do Estado Alemão, através do emprego da teoria do espaço vital que pregava a raça pura se concretizassem, o mesmo faz o Estado de Israel, ao tentar limpar de vez o território invadido em 1948 com o aval da ONU.

Ora, um texto bíblico, e a desculpa de que os antepassados viveram naquele lugar, seria uma desculpa plausível para tal ocupação, principalmente da forma desigual que foi realizada? Existem aqueles que concordam, porém, eu digo que ninguém pode ser proibido de dizer as suas verdades, porém, nunca devemos esquecer aquele que é a Verdade.

Genocídio é genocídio e ponto final.

Quem não reagiria se estivesse vivendo como os moradores de Gaza, sem direito de ir e vir com as fronteiras fechadas, sem comida, sem trabaalho e vivendo numa faixa que se assemelha a um cortiço, o massacre não começou com as bombas de 2009, mas com todas essas maldades que vão contra o "acordo de paz" que antecede o conflito. Os foguetes que não matam ninguém do hamas e os "atos terroristas" são uma reação a estas condições desumanas.

Se a ação é tão transparente, porque a mídia não pode entrar em Gaza? Acho que a limpeza étnica é um dos objetivos do Estado de Israel, ficar livre do povo que se odeia e que causa algum transtorno "terrorista".

Imagine, o Brasil hoje, ser totalmente desconfigurado a fim de que os entes dos antepassados que aqui viveram antes da invasão dos europeus se acomodassem? Quantos ficariam satisfeitos com isso? Cada momento histórico traz novas vivências, novos laços de topofilia, novas vidas, novos contextos, novos amores, não seria justo, retribuir o terrorismo dos europeus para com os índios com outro terrorismo.

Ora, se existe algum deus no controle daquilo que vemos em Gaza, lutarei contra esta "divindade", visto que, não sigo nenhum deus carrasco ou matador, da mesma forma, não compactuo com indivíduos que pensam que um Estado tem o direito de massacrar o outro aproveitando-se de seu imenso poderio bélico.

Enquanto isso, os "cristãos" celebram cada bomba, como sinal da volta de Cristo, quanta insensatez.

Amar os inimigos e orar pelos que nos perseguem, para assim sermos filhos do Pai, assim como Cristo nos ensina em Mt. 5:43, é uma balela para os seguidores do "deus matador".

É bom lembrar que não concordo com o terrorismo de nenhuma das partes, para que exista a paz, deve haver justiça e o ciclo de violência e vingança deve ser quebrado, será que isto é algo bom para o Estado que busca um controle total?

Enquanto isso, muitos ainda dirão "Amém" e "Aleluia" para as bombas e foguetes lançadas, e clamarão por mais fogos de sofrimento, enquanto isso, o Amor contrasta com tais insanidades e diz: "Vocês não sabem a que Deus pertencem."

Luciano Costa

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...