28.12.11

Tropeços e sorrisos.. lição das crianças aos "adultos".


Hoje, em minha caminhada matinal, depareime-me com uma cena muito linda, uma criança que passeando com os pais pelas margens do Rio Paraibuna tropeçou e caiu no chão, logo, foi levantada por seu pai e começou a sorrir.

Para muitos, esta cena é algo corriqueiro e sem valor, afinal, toda criança cai, muitos nem sequer são sensíveis a energia positiva que as crianças nos passam com os seus simples atos, coisas naturais do dia-a-dia infantil.

Quantos que se dizem adultos, tem maturidade ou coragem suficiente para levantar após algum tropeço da vida, sorrir da situação adversa, reconhecer algum aprendizado em determinada situação e continuar a jornada da existência?

São raros estes casos!

Muitas vezes sou chamado de "estranho" por não me preocupar com certas coisas, enquanto todos ou quase todos ao redor estão angustiados com certo problema ou situação.

Ora, em minha pequena jornada nesse mundo, pude perceber que seguir o exemplo das crianças, como citei acima, é a melhor forma de viver sempre leve, livre e solto.

Sim! Quando somos convidados a imitar aquilo que é bom, a imitar o amor, eu me lembro das crianças. São elas, os seres que vivem a vida sem nenhum embaraço, já que estes, não existem para elas e um tombo, por mais feio que seja, vai ficar em suas mentes como algo divertido e inofensivo.

Existem "adultos" que vivem se remoendo e deixando que o passado destrua o seu presente e futuro.

Falta-lhes a grande sabedoria das crianças que vivem a sorrir, a perdoar e a buscar os bons relacionamentos.

Onde existem duas crianças, dificilmente elas não se relacionam docilmente sem preconceitos e sem juizos, amando a todos sem fazer acepções.

As crianças não querem obter nenhum controle político ou geopolítico sobre o semelhante, querem apenas ser felizes e contar com a segurança do do Pai, da mãe ou de um adulto que as levante, querem apenas ajudar o amiguinho necessitado.

As guerras, só existem nas brincadeiras inocentes.

Não querem enganar e precisam da ajuda dos Pais ou responsáveis para não serem enganadas.

Para elas, não existem raças, cores, etnias, sexo, profissões, etc... todos são iguais e tem seu valor.

São por estas e outras coisas que eu vejo o Deus que é Amor, (e não aquele do inconsciente coletivo das religiões), através das crianças.

Por isso que Ele nos ensina que precisamos ser como crianças, já que nos conduz ao caminho sobremodo excelente do evangelho, onde somos a cada dia diminuidos a fim de que Cristo cresça em nós, numa condição de dependência total.

Por nós mesmos nada conseguimos, tudo é pela Graça, é ela que cura, que liberta, que traz a paz, que salva, que santifica...

Pelo visto, temos muito o que aprender com as crianças, seres dignos de serem "imitados".

Luciano Costa

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...